Imprimir
05
maio

REDES E PLATAFORMAS NO EZA

Devido ao interesse de que se reveste, reproduzimos, de seguida, a informação publicada no meio "Actualidade EZA" (número 2 de 2015), no qual consta um artigo assinado por Rafael Rodríguez-Ponga, presidente da Plataforma Internacional para a Cooperação e Migração (PICM), na sua secção "Redes e plataformas no EZA".

A PICM é filha do EZA. Com efeito, o EZA observou que vários dos seus membros tinham atividades sobre mobilidade dos trabalhadores e das suas familias, e que dedicavam uma atenção especial aos fenómenos migratórios. Ao mesmo tempo, outros membros trabalhavam com projetos de cooperação internacional para o desenvolvimento. Assim, um grupo de entidades do EZA decidiu, em 2004, implementar esta plataforma. Em 2009 foi constituída legalmente como associação de pessoas coletivas.

Temos realizado seminários formativos e reuniões de trabalho em Bruxelas, Nápoles, Palermo, Madrid, Barcelona, Sevilha, Toledo, Valhadolid, Lisboa, Amarante, Guimarães, Évora e Malta. Alguns dos temas neles abordados foram: "O mercado de trabalho e as migrações na UE: como travar o caminho à exclusão social dos migrantes e o papel dos sindicatos e das organizações de migrantes nos processos de integração", em 2014, "A crise económica e social, as suas repercussões no mercado de trabalho na UE: análise da situação atual, previsões da evolução e exigências políticas e legais para uma canalização favorável à criação de emprego para migrantes e autóctones", em 2013, ou "Participação dos imigrantes no diálogo social e no mercado laboral", em 2012.

Pretendemos, assim, por um lado, oferecer formação, estudos e troca de experiências e conhecimentos entre os membros da PICM e, por outro, apresentar uma voz conjunta à sociedade, partindo dos nossos princípios como organizações sociais baseadas no humanismo cristão, o que nos leva a procurar a maneira de aliviar o sofrimento de tantos milhões de pessoas no mundo. Hoje, fazem parte da PICM 22 entidades como membros plenos ou como observadores. São provenientes de Espanha, Itália, Portugal, Polónia, Alemanha, Roménia, Albânia, Países Baixos e Chile. O EZA é membro da PICM. Alguns membros da PICM são-no tambén do EZA e outros não. A PICM está aberta a receber pedidos de adesão de organizações que partilhem a nossa focagem de trabalho e os nossos princípios.

A PICM tem a sua sede em Madrid e está sujeita à legislação espanhola. A Fundação Humanismo e Democracia (H+D) é responsável pela sua secretaria técnica.

A PICM é financiada pelas quotas dos seus membros e pelas subvenções que recebe, por exemplo, do Ministério de Assuntos Externos e Cooperação de Espanha. Em alguns seminários, as delegações da Comissão Europeia têm oferecido as suas instalações e demais serviços.